Candidatos defendem lista tríplice para PGR e independência do MPF

Os candidatos à lista tríplice para procurador-geral da República e a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) concederam entrevista coletiva à imprensa, nesta sexta-feira (11). Os membros do MPF falaram do contexto da instituição, da valorização do método democrático de escolha do PGR, entre outras questões.

Participaram do encontro o presidente da ANPR, Ubiratan Cazetta, e os subsprocuradores-gerais da República, e candidatos à lista, Luiza Frischeisen, Mário Bonsaglia e Nicolao Dino. Os quatro fizeram explanações iniciais sobre a importância do processo para os membros do MPF e responderam a perguntas da imprensa. "A lista é a afirmação de uma ideia, de uma necessidade de que o MPF passe a ter a escolha do seu procurador-geral dentro de um processo que é, ao mesmo tempo, democrático e transparente, que promove uma oxigenação dessa escolha, como ocorre nos outros 29 ministérios públicos do Brasil", defendeu Cazetta.

Os questionamentos da imprensa trataram de temas como a Proposta de Emenda à Constituição que altera a composição do Conselho Nacional do Ministério Público; a atuação do MPF diante da pandemia de Covid-19; investigações da Procuradoria-Geral da República sobre a ocorrência de atos antidemocráticos; independência do MPF frente ao Executivo, entre outros temas. 

Confira a íntegra da entrevista neste link


Imprimir   Email